Programação convida estudantes à reflexão sobre as suas ações na internet
19 de março de 2021 Notícias, Portal
capa

Inspirado em um talk show, debate acerca do tema “Minhas Postagens em Redes Sociais e suas Implicações Psicológicas, Jurídicas e Éticas” foi acompanhado, na manhã de quinta-feira (18), pelos estudantes matriculados no 7º e no 9º Ano do Ensino Fundamental da Escola Notre Dame Menino Jesus.

Integrando os esforços da instituição em prol do desenvolvimento de competências socioemocionais, por parte dos diferentes membros da sua comunidade educativa, a programação permitiu que, graças às diferentes perspectivas expostas pelos convidados, os educandos analisassem as ações empreendidas por eles mesmos, ao utilizarem as mais diversas plataformas digitais.

2 (Copy)A psicóloga Elisabete Campos, por exemplo, alertou-os acerca das consequências emocionais do cyberbullying, enfatizando como é preciso que transponhamos para o ambiente virtual as condutas que mantemos no meio concreto. “Precisamos pensar em tudo que falamos, escrevemos e compartilhamos, pois, por mais que pareçam inofensivos, podem ter consequências permanentes na vida de alguém”, enalteceu.

6 (Copy)A filósofa Cinthia Roso de Oliveira, por sua vez, explanou sobre o humor virtuoso e o vicioso – caracterizados por ela, respectivamente, como aquele que torna a vida mais leve e aquele que humilha o outro. “A brincadeira boa é aquela em que se inclui quem a faz, não havendo uso da outra pessoa”, detalhou a convidada.

13 (Copy)O advogado Leonardo De Bortoli de Paula, por fim, ressaltou a responsabilidade assumida por cada um, ao postar um conteúdo nas plataformas on-line. “A internet não é uma terra sem lei! Tudo o que é dito ou compartilhado na rede tem consequências jurídicas”, enfatizou, pontuando que, mesmo quando o conteúdo é deletado, ele permanece registrado em um código.

Ao final do encontro mediado pela psicopedagoga escolar, Eleandra Alievi da Rosa, os estudantes foram convidados a analisar as dimensões que uma simples postagem pode assumir, uma vez que o seu conteúdo pode ser salvo ou compartilhado incontáveis vezes, prejudicando alguém de forma ampla e atemporal.